Postagens

Mostrando postagens de Dezembro 7, 2014

HORÁRIO ATUALIZADO - JARDIM GUAIBA

Imagem

Brasileiro gasta R$ 104 por mês com internet e celular, diz estudo do SPC

Imagem
Brasileiro gasta R$ 104 por mês com internet e celular, diz estudo do SPC 2 Do UOL, em São Paulo 11/12/2014 12h11 Compartilhe 138 24   Imprimir   Comunicar erro O gasto médio mensal do brasileiro com os serviços de telefonia celular e de internet (incluindo banda larga fixa) é de R$ 104. As informações são de um estudo realizado pelo SPC (Serviço de Proteção ao Crédito) e pelo portal de Educação Financeira Meu Bolso Feliz. Esse valor, segundo a pesquisa, sobe ou desce um pouco de acordo com a classe social do usuário. Nas classes A e B, a média é de R$ 115. Já nas C, D e E, o valor é de R$ 98. Os gastos com esses serviços superaram outros mais "tradicionais", como acessórios (R$ 71), shows, teatro e cinema (R$ 96) e produtos de beleza (R$ 82). Foram ouvidas 620 pessoas, maiores de 18 anos, espalhadas pelas 27 capitais no país. De todos os participantes, 87% afirmaram considerar a internet e a telefonia importantas no dia-a-dia. "De modo geral, (o

ANIMAÇÃO DE NATAL

Imagem
Descoberta na Noruega 1ª animação de Natal da Disney, considerada perdida 2 De Oslo (Noruega) 12/12/2014 10h18 Compartilhe 36 14   Imprimir   Comunicar erro Martin Weiss/Nasjonalbiblioteket/AFP Photo Foto divulgada pela Biblioteca Nacional da Noruega mostra uma cópia restaurada do curta de animação "Empty Socks", de 1927, parte da série de Oswald, o coelho sortudo, da Disney. Considerado perdido, o filme foi encontrado nos arquivos da biblioteca de Mo i Rana, no norte da Noruega, e foi restaurado e digitalizado A Biblioteca Nacional da Noruega anunciou nesta quinta-feira (11) a descoberta de um desenho animado de Walt Disney, realizado em 1927, que era considerado desaparecido. "Empty Socks", primeiro desenho animado da Disney envolvendo a temática natalina, foi encontrado durante um inventário da biblioteca de Mo i Rana, na região do círculo polar ártico. "A princípio, não sabíamos que se tratava de um tesouro cinematográfico",

CUIDADO COM OS APPS INFANTIS.

Imagem
Até apps infantis podem colocar privacidade em risco; veja como se proteger Larissa Leiros Baroni Do UOL, em São Paulo 11/12/2014 06h00 Arte/UOL Pesquisadores norte-americanos classificam aplicativos de acordo com o nível de invasão com notas de A (mais privacidade) a D (menos privacidade) Já parou para pensar que ao instalar um aplicativo em seu smartphone você pode estar dando permissão para o desenvolvedor se tornar o administrador de seu celular e ter acesso a sua agenda, seus e-mails e até as suas conversas no WhatsApp? Pois é. Segundo um estudo desenvolvido pela universidade americana Carnegie Mellon, apesar das aparências inofensivas, os apps destinados às crianças tendem a ser os piores invasores de privacidade. Os pesquisadores analisaram os aplicativos do sistema Android mais baixados e os classificaram de acordo com o nível de informações colhidas com notas de A (mais privacidade) a D (menos privacidade). Além de como os apps rastreiam os usuários, foi