Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro 18, 2018

Como Identificar Aplicativos Espiões Escondidos no Celular

Imagem
Assustadoramente, está ficando cada vez mais comum topar com aplicativos espiões em lojas de download para smartphones. Contudo, diferente dos apps que tentam enganar os usuários, também existem muitas ofertas de programas "legais" para acompanhar a atividade de algum familiar ou amigo. Alguns desses apps ainda têm a capacidade de "ficarem invisíveis" aos olhos do dono do aparelho, por isso, eles podem ficar em uma área cinza da ética: usuários com relacionamentos abusivos, por exemplo, podem instalar esse tipo de aplicativo no aparelho da companheira (o). Dessa maneira, o instalador malicioso pode acompanhar troca de mensagens, histórico de navegação, fotos e vídeos armazenados, números na agenda telefônica e até rastrear o Gadget via GPS. Muitas dessas ferramentas hoje "legais" foram usadas ilegalmente anteriormente. Vários aplicativos espiões também enviam as informações coletadas para os desenvolvedores. Ou seja, não é só você que está esp

Pesquisa Relaciona Origem do Sobrenome ao Salário dos Brasileiros

Imagem
Silva, Santos, Oliveira, Souza e Pereira são os sobrenomes mais comuns de 46,8 milhões de trabalhadores do setor privado, com idade entre 23 a 60 anos, no Brasil. Juntos, respondem por cerca de 45% dos sobrenomes que constavam, em 2013, na Relação Anual de Informações Sociais (Rais), uma base de dados socioeconômicos do Ministério do Trabalho. Mas, se comparados aos de outras origens, em especial japonesa e germânica, as chances de os brasileiros que carregam esses cinco sobrenomes tão comuns ganharem salários menores são grandes. Uma pessoa com sobrenome de ancestralidade japonesa, por exemplo, recebe, em média, um salário 16,8% maior que uma pessoa branca com sobrenome ibérico. Os germânicos, por sua vez, recebem 8% mais que os indivíduos bancos com sobrenomes portugueses e espanhóis. Se for observada também a raça, verifica-se que pardos, negros e índios, refletindo a já conhecida desigualdade que persiste no país, ganham menos, independente do sobrenome. Qu