Facebook anuncia compra do aplicativo WhatsApp por US$ 16 bilhões

Facebook anuncia compra do aplicativo WhatsApp por US$ 16 bilhões 

Do UOL, em São Paulo
O Facebook anunciou nesta quarta-feira (19) ter chegado a um acordo para a compra do aplicativo WhatsApp. A transação totalizará US$ 16 bilhões (cerca de R$ 38,25 bilhões): US$ 4 bilhões (R$ 9,56 bilhões) em dinheiro e aproximadamente US$ 12 bilhões (R$ 28,68 bilhões) em ações da rede social.

A aquisição pode chegar a US$ 19 bilhões (R$ 45,42 bilhões), porque prevê pagamento adicional de US$ 3 bilhões (R$ 7,17 bilhões) em ações, para fundadores e funcionários, nos próximos quatro anos. 
"Isso é o que mudará para vocês, nossos usuários: nada", diz um post publicado no blog oficial do WhatsApp. "O WhatsApp continuará autônomo e operando de forma independente. [...] Não haveria parceria entre as duas empresas se tivéssemos de comprometer os princípios que sempre definirão nossa companhia, nossa visão e nosso produto."  
O aplicativo de comunicação instantânea e o Facebook Messenger funcionarão de forma separada. A marca WhatsApp será mantida, e a sede da empresa adquirida continuará funcionando em Mountain View (o Facebook fica em Menlo Park; as duas cidades são na Califórnia). Jan Koum, hoje diretor-executivo do WhatsApp, se juntará à diretoria do Facebook.  
Em comunicado oficial, o Facebook anunciou que mais de 450 milhões de pessoas usam o WhatsApp mensalmente, sendo que 70% deles usuários diários ativos. A companhia divulgou ainda que o "volume de mensagens se aproxima à quantidade total de mensagens de texto via celular [SMS] em todo o mundo". 
As empresas declararam que a aquisição está alinhada com a missão que as duas têm de "levar mais conectividade e utilidade ao mundo, entregando serviços de internet importantes de forma eficiente e acessível".

"O WhatsApp está a caminho de conectar 1 bilhão de pessoas. Os serviços que conseguem esse feito são incrivelmente valiosos", afirmou Mark Zuckerberg em comunicado (o Facebook soma 1,23 bilhão de usuários ativos ao mês).  
Em fevereiro de 2012, a maior rede social do mundo comprou o aplicativo Instagram por US$ 1 bilhão - na época, o serviço de fotos tinha 30 milhões de usuários.
Ampliar

Conheça grandes aquisições do mundo da tecnologia26 fotos

16 / 26
Facebook/Instagram (2012). O Facebook comprou o Instagram em abril de 2012 por US$ 1 bilhão, sem a rede ter dado US$ 1 de lucro. Mesmo com a aquisição, Mark Zuckerberg, diretor-executivo do Facebook, afirmou que o aplicativo continuaria independente. Desde então, a rede passou a ser disponibilizada para Windows Phone, começou a permitir vídeos de até 15 segundos e a ter propagandas nos Estados UnidosLeia mais Thomas Coex/AFP

Histórico

O WhatsApp foi criado por Brian Acton e Jan Koum em 2009. Ambos eram ex-funcionários do Yahoo!.
O aplicativo é um substituto do SMS. Ele usa o plano de dados de um smartphone para enviar mensagens aos contatos que também têm o software. O programa está disponível gratuitamente, por um ano, para as principais plataformas de sistema operacional (iOS, Android, Windows Phone e BlackBerry). Depois de 12 meses, a empresa cobra US$ 1 (cerca de R$ 2,35) para cada ano de uso.
Em dezembro de 2013, o WhatsApp anunciou a marca de 400 milhões de usuários ativos. "Quando dizemos que vocês [usuários] fizeram isso ser possível, falamos sério. O WhatsApp só tem 50 funcionários, e a maioria é composta por engenheiros. Chegamos a esse ponto sem gastar um dólar em propagandas ou em campanhas de marketing", informa um post da companhia.
Diferente de seus concorrentes, o WhatsApp ganha dinheiro apenas com a anuidade paga pelos usuários. O aplicativo não oferece jogos ou recursos extras pagos.

Aquisições

O valor pago pelo Facebook é um dos maiores do ramo de tecnologia. A transação mais recente e com valor aproximado foi quando o Google comprou a Motorola, em 2011, por US$ 12,5 bilhões.
Recentemente, a varejista japonesa Rakuten comprou um dos competidores do WhatsApp, o aplicativo Viber – que, além de enviar mensagens instantâneas, também permite ligações pela web. O valor pago pelo grupo asiático foi de US$ 900 milhões.
Em abril de 2013, havia rumores de que o Google compraria o WhatsApp por US$ 1 bilhão. No entanto, os fundadores da companhia disseram na época que a companhia não estava à venda.
A compra do WhatsApp pelo Facebook mostra a preocupação da companhia com o mercado móvel. Apesar de ter uma aplicação que realiza praticamente as mesmas funções que o WhatsApp, a empresa aparentemente não estava conseguindo conter o crescimento da adesão ao aplicativo concorrente.
Ampliar

Saiba como usar o aplicativo WhatsApp em seu computador11 fotos

1 / 11
Um dos aplicativos mais populares entre usuários de smartphones, o Whatsapp ainda não tem uma versão propriamente feita para PC. Entretanto, é possível instalá-lo utilizando um emulador de Android no próprio computador. Clique à direita da imagem acima para ver passo a passo que ensina como fazer isso. Um alerta: WhatsApp não permite o uso simultâneo de uma conta (número de telefone) no computador e no smartphone -- só dá para usar a conta em um dispositivo por vez. Se tiver alguma dúvida sobre tecnologia, envie um e-mail para uoltecnologia@uol.com.br, que ela pode ser respondida Reprodução

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Casas do Cidadão alteram critérios de atendimento em Sorocaba

Você sabe a diferença entre pandemia, epidemia e endemia? Pandemia