Comércio da região de Sorocaba tem o melhor desempenho do Estado

Comércio da região de Sorocaba tem o melhor desempenho do Estado

Varejo faturou R$ 2,023 bilhões em março, com crescimento de 4,8%.
Em Jundiaí, setor teve queda de 5,9% em relação ao ano passado.

Do G1 Sorocaba e Jundiaí
Cidade de Sorocaba conta com mais de 5 mil ruas (Foto: Divulgação)Comércio da região de Sorocaba teve bom
faturamento, segundo pesquisa (Foto: Divulgação)
O varejo da região de Sorocaba (SP) faturou R$ 2,023 bilhões em março, com crescimento de 4,8% em relação ao mesmo mês do ano passado. Este foi o melhor desempenho entre todas as 16 regiões do Estado. Comparado ao resultado de fevereiro, o aumento foi de 3%, segundo a Pesquisa Conjuntural do Comércio Varejista (PCCV).
Das dez categorias avaliadas na análise anual, apenas três apresentaram diminuição de faturamento. A mais acentuada foi a registrada pelas lojas de móveis e decoração, que tiveram resultado financeiro 11% menor aos R$ 25,1 milhões. A segunda pior queda aconteceu no segmento de concessionárias de veículos, que somou R$ 249 milhões, após queda de 7,6%, seguido pelo de autopeças e acessórios, que apresentou recuo de 2% no período, apontando R$ 26 milhões em março.
Dois segmentos favoreceram o desempenho do comércio na região: o de lojas de eletrodomésticos e eletrônicos, que avançaram 19,9% aos R$ 246,7 milhões; e o de lojas de vestuário, tecidos e calçados, com aumento de 18,1% aos R$ 103,7 milhões. Também cresceu a receita das farmácias e perfumarias (9,6%), atingindo R$ 95,2 milhões.
Queda em Jundiaí
Em Jundiaí (SP), o varejo faturou R$ 2,261 bilhões em março, com queda de 5,9% em relação ao mesmo mês do ano passado. Comparado ao resultado de fevereiro, no entanto, houve crescimento de 5,5%.
Três das categorias analisadas apresentaram redução de faturamento: as lojas de departamentos, que tiveram receita 50,6% menor, aos R$ 302,2 milhões; a atividade de concessionárias de veículos, que somou R$ 194,3 milhões, após queda de 15,4%; e o setor de lojas de móveis e decoração, com retração de 6,7%, apontando R$ 50,4 milhões em março.
No campo positivo ficaram as atividades de autopeças e acessórios, com aumento de 38,7% e faturamento de R$ 33,7 milhões; de farmácias e perfumarias, com crescimento de 18% e vendas na ordem de R$ 89,6 milhões; e de materiais de construção, com variação positiva de 10,4% e receita em vendas de R$ 156,5 milhões.
Ainda entre os segmentos que tiveram crescimento de receita estão o de lojas de vestuário, tecidos e calçados, com alta de 8,6% e faturamento de R$ 267,5 milhões; o de lojas de eletrodomésticos e eletrônicos, que registrou elevação de 5,8% e resultado financeiro de R$ 85,2 milhões; e o de supermercados, com incremento em 0,4% e receita de R$ 548,9 milhões.
Números estaduais
Em todo o Estado de São Paulo, o comércio registrou faturamento de R$ 39,430 bilhões em março, recuando 3,9% em relação ao mesmo mês de 2013, descontada a inflação do período. Ao se confrontar com o resultado de fevereiro, no entanto, houve crescimento de 3,2% no Estado.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Casas do Cidadão alteram critérios de atendimento em Sorocaba

Você sabe a diferença entre pandemia, epidemia e endemia? Pandemia